Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente

Início > Foco > Os Professores e a Greve na Função Pública
29 DE ABRIL DE 2010

Os Professores e a Greve na Função Pública

A Federação Portuguesa de Professores, associação sindical independente, não filiada em nenhuma das Centrais Sindicais, representativa de docentes de todos os níveis e graus de Educação e Ensino, parceiro social, v. g. junto do Ministério da Educação e do

Grande parte dos Professores são trabalhadores da Administração Pública e nessa qualidade têm sido vítimas de toda uma série de medidas que lhes têm vindo a retirar direitos laborais, v. g. precariedade, instabilidade de carreiras, avaliação de desempenho do SIADAP, congelamento de retribuições e estagnação de promoções por muitos e longos anos, prejuízos na aposentação …

            A Federação Portuguesa de Professores entende que o Governo não pode continuar a desinvestir numa das suas funções sociais por excelência – o sistema educativo.

            Embora tenhamos subscrito o Acordo de Princípios com o Ministério da Educação, continuam por resolver alguns aspectos essenciais que estão dependentes do regime geral dos servidores do Estado:

- a contagem integral do serviço prestado para efeitos de carreira;

- a eliminação das quotas na avaliação de desempenho;

- pensões e aposentação em grandes carreiras contributivas (40 anos de descontos);

            Em face do supra aduzido, a Federação Portuguesa de Professores declara a sua adesão à Greve Nacional da Administração Pública do dia 4 de Março.

 

Lisboa, 2 de Março de 2010

O Presidente da Direcção

Filipe do Paulo

Outros Tópicos: