Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente - Somos a unica Federação de Professores independente

Início > Foco > A Troika está contra a Ordem dos Professores, mas individualidades apoiam a Pró-Ordem
01 DE MARÇO DE 2013

A Troika está contra a Ordem dos Professores, mas individualidades apoiam a Pró-Ordem

Nuno Crato esgotou o Prazo: dia 2 de março a Pró-Ordem dos Professores estará à porta do Ministério com individualidades da vida pública nacional

 

Tínhamos preferido ter ido ao aeroporto fazer uma espera ao Sr. Ministro Nuno Crato, no seu regresso da República Popular da China, onde lhe daríamos as boas vindas (com ramos de rosas e uma salva de palmas) à sua chegada a solo Pátrio e lhe entregaríamos, em mão, cópia das queixas ao Provedor de Justiça e à O. I. T. – Organização Internacional do Trabalho – como forma de denúncia do seu (mau) comportamento institucional ao furtar-se ao diálogo e à negociação com as organizações de professores.

 

Porém, como (por razões de segurança?) não nos foi informada a hora da sua chegada ao aeroporto, esgotado o prazo que, como é público, fixámos aos serviços do Gabinete do Ministro para agendarem a audiência que vimos solicitando há meses, optámos por realizar, amanhã, durante a parte da manhã, uma concentração de dirigentes da Pró-Ordem à porta do Ministério.

 

Em sinal de solidariedade para com os Professores, passarão por esta concentração, as seguintes individualidades da vida pública nacional:

 

Fernando Condesso, foi fundador do PPD/PSD com Sá Carneiro, presidente do seu Grupo Parlamentar na A. R. e Eurodeputado. É Prof. Catedrático de Direito Constitucional no ISCSP e associado da Pró-Ordem.

 

Carlos Mendes, Arquiteto, Músico, Compositor e Autor. Foi o “maestro” da Grândola Vila Morena nas galerias da Assembleia da República. É co-organizador das manifestações do 11 de Setembro e do 2 de Março.

 

Miguel Real, ensaísta, escritor, desde 1979 que tem sido galardoado com diversos prémios literários, o último dos quais, há dias, da SPA/RTP. É Prof. de Filosofia em Sintra.

 

Porque, tal como no tempo da outra Senhora, agora, qualquer ajuntamento de dois ou mais cidadãos na via pública passou a ser considerado “subversivo” (ao que parece limita a liberdade de expressão dos Sr.s Ministros …) e para evitarmos que o excesso de zelo do Ministro da Administração Interna mande lá a Polícia incomodar os manifestantes, a Pró-Ordem já requereu aos órgãos competentes a homologação do exercício deste direito na via pública.

Esta iniciativa da Pró-Ordem tem por objeto:

 

1 – Protestar publicamente contra a Troika pelo facto de esta se opor à constituição da Ordem dos Professores.

 

2 – Relembrar que a Pró-Ordem está, desde o dia 11 de Dezembro de 2012, a aguardar por uma reunião de trabalho com o próprio Ministro, de modo a calendarizarmos a resolução das questões sócio-profissionais que temos sinalizado nas sucessivas cartas, faxs e e-mails que lhe temos enviado.

 

3 – Proceder à entrega de cópia das queixas à Provedoria de Justiça e à O. I. T. fundamentadas na falta de diálogo institucional por parte deste Sr. Ministro, em violação de normas jurídicas procedimentais e outras.

 

Nesta ocasião, procederemos à distribuição de uma Carta à População na qual denunciamos publicamente que numa sociedade democrática que se quer participada pelos parceiros sociais e pela sociedade civil é inaceitável esta deliberada fuga ao diálogo e à negociação, por parte dos mais altos responsáveis políticos.

 

 

Lisboa, 1 de março de 2013

 

Pela Direção Nacional

 

O Presidente

 

Filipe do Paulo

Outros Tópicos: